Conheça o Romi-Isetta- o primeiro carro produzido no Brasil

Fernando Siqueira Carvalho
Fernando Siqueira Carvalho

Fernando Siqueira Carvalho é um empresário apaixonado pelo mundo dos carros, principalmente, em se tratando de modelos antigos. Nutrindo essa paixão desde sua infância, impulsionado por seu pai e avô, hoje reúne uma coleção de inúmeros exemplares em sua tão cobiçada garagem. Dessa forma, com todo seu amor e conhecimento sobre os carros, o empreendedor concede à nossa redação uma entrevista acerca do primeiríssimo carro produzido no Brasil: o Romi-Isetta.

Lançado no dia 5 de setembro de 1956, o famoso Romi-Isetta foi o primeiro carro de passeio fabricado no Brasil. O carro é excêntrico, dinâmico e charmoso: além de possuir um porte pequeno, sua abertura é feita pela parte da frente, sendo um show de beleza e tradição, afirma o empresário Fernando Siqueira Carvalho.

Ele foi desenvolvido em 1950 como uma forma de suprir as necessidades da Europa, no contexto de pós-guerra (Segunda Guerra Mundial), sendo assim, o Romi-Isetta possuía um ótimo custo-benefício, pois seu projeto era econômico e resultava em um bom carro. Dessa maneira, quando o carro veio para o Brasil, se tornou um objeto de desejo na sociedade.

O carro por ser de porte pequeno, possuía apenas dois lugares, contudo, o seu charme, elegância e design fez sucesso no país e tomou o gosto dos amantes de carro. Na verdade, o Isetta fez sucesso ao redor do mundo, enfatiza o amante de quatro rodas: Fernando Siqueira Carvalho, sendo um automóvel barato e muito efetivo para o trânsito urbano, em se tratando das atividades do dia a dia.

O automóvel foi produzido entre os anos de 1956 e 1961, pela fabricante BMW, onde é possível ver o emblema da marca na miniatura do Isetta na foto acima. “O chassi era rígido e sua velocidade chegava a quase 90km/h”, comenta Fernando Siqueira Carvalho. O automóvel, por seu porte pequeno, possuía leveza, bem como um um centro de gravidade baixo, este fato culminou em uma boa alternativa para percorrer as pistas de corrida, sendo mais um atrativo do modelo.

O Isetta, no Brasil, tem Romi como antecedente, pois quem possuía o aval de produzir o modelo no país era a fabricante de máquinas industriais, Indústrias Romi. O padrão de fabricação do veículo era criterioso e possuía um controle de qualidade muito grande. Além disso, o processo de montagem do veículo era como o europeu e as peças eram importadas, o que diferenciava era apenas o sistema de direção e o eixo traseiro que eram produzidos em território nacional, pela Romi.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui