Silvio Luis Leardini explica como o Brasil se tornou o maior produtor de café do mundo

O Brasil é hoje o maior produtor e exportador de café do mundo, o estado de Minas Gerais ocupa a posição de maior produtor do país, afirma Silvio Luis Leardini, apaixonado por café, fala à nossa redação como o Brasil se tornou o maior produtor de café do mundo.

O café começou a ser produzido no Brasil no século XVIII, inicialmente na região do Vale do Paraíba (local que ainda hoje abriga uma forte concentração cafeeira) e depois foi se expandindo para outras localidades. O Brasil possuía a infraestrutura necessária para exportação, tendo em vista o histórico de extrativismo e escravização.

Além disso, a inserção do cultivo do café possuia baixos custos, sendo um forte atrativo para a manutenção dessa atividade, enfatiza Silvio Luis Leardini. O sistema de cultivo implantado era o de plantation, caracterizado por quatro elementos: latifúndio, exportação, monocultura e escravização.

Em 4 de setembro de 1850 foi promulgada a Lei Eusébio de Queirós, onde foi determinada a proibição do tráfico negreiro no país, o que levou os latifundiários escravistas à loucura. Surgia, assim, a mão de obra livre que, por conta de fatores externos, impulsionou a entrada de imigrantes no território, além das políticas internas já existentes no país.

Boa parte da história do Brasil pode ser estudada ao longo de seus vários ciclos extrativistas e, como citado, a economia cafeeira é um deles, narra Silvio Luis Leardini.  A política de café com leite foi um período da história em que as oligarquias paulista e mineira detinha monopólio e poderio sobre o país, possuindo grande influência em diversos setores, o que, posteriormente, culminará em guerras e revoltas.

A produção de café foi tão grande que em um dado momento a oferta passou a ser maior que a demanda, diz Silvio Luis Leardini. Isso aconteceu após a Crise de 29, onde os países se encontravam fragilizados e o café, por mais que atendesse ao gosto de todos, deixou de ser prioridade. Dessa forma, o governo vigente na época teve que tomar medidas drásticas para conter a crise interna no país, passou a comprar e a queimar o café para que não houvesse desvalorização.

Aos poucos, a situação foi se normalizando, e dentre muitos caminhos e trajetórias, o Brasil ainda é o maior produtor e exportador de café. O empresário Silvio Luis Leardini conta que o Brasil é conhecido por sua produção excelente e criteriosa: “o país conta com  clima, relevo e vegetação certa para a manutenção desse pódio.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui