Você já ouviu falar sobre a andropausa? a menopausa masculina

Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes
Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes

O Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, continuou seus estudos na área e formou-se mestre e doutor em urologia pela Universidade Federal de São Paulo. Hoje, atua em um ramo da especialidade muito tecnológico: cirurgia minimamente invasiva para tratar o câncer de próstata, a prostatectomia robótica. Dessa forma, especialista em urologia há mais de duas décadas e imbuído de conhecimento sobre o tema, fala à nossa redação sobre um assunto não muito difundido: a andropausa, conhecida como  a menopausa masculina.

O termo é uma analogia à menopausa, pois há uma queda de produção de hormônios nos homens, por isso a alcunha surgiu como uma forma de nomear esse estágio. Configura em uma queda na produção da testosterona, o hormônio sexual masculino, contudo, somente em casos em que há uma diminuição intensa e expressiva é que os sintomas se tornam evidentes, do contrário, esse distúrbio é silencioso e inexpressivo, fala o Dr. Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes, co-autor do livro Urologia Minimamente Invasiva.

No geral, a diminuição dos hormônios se dá de forma lenta e gradual, por esse motivo, a andropausa não se assemelha à menopausa. Além disso, como citado, nem sempre há uma queda hormonal significativa, dessa forma, o médico Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes menciona que é um período em que muitos homens nem imaginam que estejam passando e muitos passam sem a ciência disto.

Esse distúrbio é tecnicamente chamado de Distúrbio Androgênico do Envelhecimento Masculino (DAEM), costuma acometer homens com mais de 45 anos, fato explicado, pois a baixa hormonal ocorre com o passar dos anos. O sintoma mais evidente é a impotência sexual, contudo, há outros distúrbios que possuem relação, como alterações na pressão arterial, doenças cardiovasculares, perda ou ganho de peso, insônia e até o desenvolvimento de diabetes.

Dessa maneira, o doutor Marco Antonio Quesada Ribeiro Fortes ressalta que é imprescindível se consultar com um médico e realizar exames periódicos para verificar a presença de alterações hormonais, neste caso, a dosagem de testosterona, ou qualquer outro distúrbio. Os resultados serão analisados por médicos especialistas e possíveis causas e tratamentos serão sugeridos a fim de que o paciente tenha uma vida saudável e em plenitude.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui